Monitoração eletrônica de pessoas: A experiência do Rio Grande do Sul

Recomende a um amigo Adicionar aos meus livros
Em papel:
Envio em 1 mês
R$ 75,00
Livro eletrônico*:
Disponível na versão pdf drm Nuvem de leitura disponível
R$ 50,00
Para visualizar os livros eletrônicos, você deve ter instalado Adobe Digital Edition no seu computador. Para saber mais, pressione aqui


Este livro busca delinear um panorama sobre os serviços de monitoração eletrônica de pessoas no âmbito penal no Estado do Rio Grande do Sul, investigando a atuação dos atores envolvidos direta e indiretamente nos referidos serviços e sistematizando as rotinas de atendimento, controle e acompanhamento das pessoas monitoradas, com foco nos recursos tecnológicos e humanos mobilizados e nos fluxos e procedimentos adotados no Estado. Os dados apresentados referem-se à etapa da pesquisa de campo realizada junto aos Institutos Penais de Monitoração Eletrônica gaúchos, com o escopo de compreender o seu funcionamento, inclusive no que se refere à sua articulação e padrões de interação com órgãos de segurança pública e penitenciários em nível estadual.

"Os autores, a partir de uma apreciação crítica e empírica, trazem discussões que poderão contribuir para a qualificação dos serviços de monitoração eletrônica, considerando seus diversos sujeitos, especialmente, a pessoa monitorada. Os achados compartilhados ao longo do texto constituem-se como uma arrojada forma de se pensar antigos e estruturantes dilemas da monitoração que ainda insistem em "combinar" tecnologias para integrar políticas penais e políticas de segurança pública tendo como pano de fundo um alarmismo social que condiciona as demandas por mais punição." (Apresentação - Izabella Lacerda Pimenta)

"Os autores deste livro não fogem de nenhum tema relevante ao elaborar esta obra tão esperada sobre a monitoração eletrônica no Rio Grande do Sul. Trata-se de uma obra completa, que recupera os principais debates teóricos que dizem respeito ao atuarialismo como política criminal, e é muito precisa nas informações sobre as origens da monitoração eletrônica, relacionando esses elementos ao tipo de controle que hoje é desenvolvido com os recursos da inteligência artificial, notadamente a avaliação de risco de determina da medida, seja encarceradora, libertadora ou meio-termo." (Prefácio ? Cristina Zackseski)

Digite um comentário
Livros escritos por
Se os resultados não forem carregados automaticamente, pressione aqui para carregar
Se os resultados não forem carregados automaticamente, pressione aqui para carregar